sábado, 20 de junho de 2009

Estrela

Note a nota da noite nua.
Som simples, suave e sereno.
Toda a beleza me faz pequeno,
a dentro do negro-prateado dessa lua.

O vento venta sem exitar.
O frio congela meu braço,
A noite dá luz ao Espaço.
O sol foi, mas vai voltar.

Farol alto, poste de rua.
Pra dentro de casa eu vou entrar,
o prato quente está a me esperar.
A noite é minha e a manhã é sua.

Remete uma luz nesta escuridão.
O vento sopra sem direção.
O ar da noite faz de mim um coração.

Um comentário:

  1. Aliteração é uma das minhas figuras de linguagem preferidas :)

    ResponderExcluir